Rússia deve ser responsabilizada pela explosão da barragem de Kakhovka, afirma Zelensky

Nesta terça-feira (06), o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, acusou a Rússia de explodir a Usina Hidrelétrica de Kakhovka após minerar a instalação. Ele também disse que Moscou deve ser responsabilizada por um “ataque terrorista”.

O objetivo da Rússia é impedir, de acordo com um porta-voz militar ucraniano, que as tropas da Ucrânia cruzem o rio Dnipro para atacar as forças de ocupação russas.

Funcionários instalados pela Rússia deram relatos conflitantes, alguns culpando o bombardeio ucraniano, outros dizendo que a barragem no Dnipro havia estourado por conta própria.

“Esta noite, às 02h50, terroristas russos realizaram uma detonação interna das estruturas da UHE Kakhovskaya (usina hidrelétrica)”, disse Zelensky após reunião de emergência com altos funcionários.

Zelensky afirmou que “um conjunto de medidas internacionais e de segurança foi acordado (na reunião) para responsabilizar a Rússia por este ataque terrorista”.

Em um discurso de vídeo posterior para uma cúpula de países europeus no grupo Bucareste Nove, o presidente ucraniano disse que a Rússia controlava a represa e a usina hidrelétrica por mais de um ano.

“É fisicamente impossível explodi-lo de alguma forma de fora – com bombardeios. Foi minado. Foi minado pelos ocupantes russos e explodido por eles”, afirmou Zelensky.

Zelenskiy pediu aos membros da Otan que se reunirão em Vilnius no próximo mês para mostrar que “não haverá fraqueza na Europa” e demonstrar à Rússia que “o terror não é uma ferramenta para influenciar as decisões da Otan”.

O Ministério das Relações Exteriores ucraniano pediu uma reunião urgente do Conselho de Segurança da ONU e novas sanções à Rússia, em particular à sua indústria de mísseis e setor nuclear.

O comandante das forças conjuntas das Forças Armadas da Ucrânia, Serhiy Naev, disse que a destruição da barragem “não deve impedir nosso avanço nas direções onde pode haver derramamento de água”.

Fonte/Reprodução: Gazeta Brasil