EMPULHAÇÃO TRIBUTÁRIA

Por Arthur Virgílio Neto

Na farra das emendas PIX, R$ 16 bilhões já foram “torrados” em votações de alto interesse do governo federal (segundo matérias jornalísticas). Desse total, R$ 11 bilhões já foram “honrados”, como diria Marlon Brando em O PODEROSO CHEFÃO!

Estaria aí a fórmula usada para o “convencimento” de parlamentares (aposto que boa parte sequer leu o texto da “reforma”) a votar favoravelmente às matérias de interesse do governo Lula.

Há uma diferença entre o mensalão e os fatos de agora. Naquele, o “convencimento” da “base de apoio”, até pelo nome, sugeria algo parecido com mensalidade.

Hoje, neste “país tropical abençoado por Deus…e bonito por natureza”, a frequência tem sido bem mais “ágil”: às vezes “quinzenal” ou mesmo “semanal”.

E o povo está sendo intimado a tolerar isso e a pagar mais e mais tributos aos que reformam para piorar e não pra melhorar a vida desse mesmo povo.

O governo Lula, “ingênuo” como ele só, afirma que tudo isso é apenas “coincidência”. Uma coincidência que, se não for detida, empobrecerá brasileiros, atiçará a inflação, afastará investidores, esfriará o espírito empreendedor de muita gente.

O BRASIL NÃO ACEITA COMPRA, ALUGUEL OU LEASING DE PARLAMENTARES.

E Lula sabe os maus bocados que passou, quando veio à luz o mensalão.

O post EMPULHAÇÃO TRIBUTÁRIA apareceu primeiro em Gazeta Brasil – Notícias do Brasil e do mundo – Mais informação, menos opinião.

Fonte/Reprodução: Gazeta Brasil